Quais as diferenças entre os tipos de vistorias

Você aí, sabe o que é a vistoria locatícia? Já ouviu falar, mas não entende o que ela é, ao certo?! Então, fique tranquilo (a), pois, nesta matéria, abordaremos esse tema, explicando, também, as diferenças entre os tipos de vistorias existentes. Continue lendo e saiba mais sobre o assunto!

Usada tanto para imóveis residenciais, como comerciais, a vistoria locatícia é feita para atestar o estado de conservação do imóvel que será/foi alugado, sendo uma importante ferramenta na administração de imóveis para locação. Essa análise é feita em relação a alguns aspectos, como, entre outros:

  • Rodapé;
  • Piso;
  • Hidráulica;
  • Móveis (caso haja);
  • Eletrodomésticos (caso haja), que precisam ser testados.

Seguindo a Lei do Inquilinato, o proprietário deve entregar o imóvel de maneira habitável para o locatário, que, por sua vez, precisa devolvê-lo nas mesmas condições em que o recebeu. E, com o auxílio de uma vistoria bem feita, alguns problemas e contratempos que poderiam surgir no futuro são evitados.

Em relação aos tipos de vistoria, são três os existentes:

  1. Inicial, feita no início da locação: atestando o estado de conservação do imóvel antes de ele ser alugado;
  2. De saída, feita ao final da locação: num comparativo entre as condições do imóvel no começo da locação (com base no laudo inicial) e a situação atual/final;
  3. De constatação, feita em qualquer período entre a inicial e a final: utilizada para constar qualquer mudança realizada dentro do imóvel, como obras e reformas.

É necessário que o vistoriador possua conhecimentos sobre o assunto, pois há alguns critérios técnicos que devem ser analisados, além da linguagem utilizada, que, apesar de conter alguns termos específicos, deve ser bem clara para o cliente. Também é importante contar com uma boa câmera fotográfica e saber usá-la.

Dessa forma, precisa-se de um profissional qualificado e de alguns aparatos (como a câmera), evitando erros e tornando a vistoria eficiente e menos custosa (já que, caso mal feita, deverá ser feita novamente, aumentando os custos). O ideal é, portanto, contratar um profissional que tenha um conhecimento técnico e específico sobre o assunto. #FicaADica

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *