Posts

Saiba mais sobre a O2 Digital

A cada dia que passa, o mundo muda mais, e a tecnologia está mais presente em nosso dia a dia. Por exemplo: não é mais necessário ir ao banco para pagar um boleto, e para pedir um lanche, é só abrir um aplicativo. Tudo isso é possível graças aos smartphones e às inovações tecnológicas.

Neste contexto, sentimos a necessidade de oferecer essa facilidade a nossos clientes, e criamos a nossa nova plataforma: a O2 Digital. Neste sistema, as administradoras encontram soluções como vistoria locatícia, análise cadastral, crédito e, é claro, os seguros necessários para o bem-estar do seu condomínio, entre outras. A plataforma é completa, e, nela, a administradora terá uma máquina de vendas, podendo fechar negócios, tirar dúvidas sobre algum produto ou serviço e ter acesso a todos os resultados obtidos através da mesma.

A O2 Digital ainda tem mais um diferencial: seu uso não é cobrado. Pelo contrário, a O2 paga seus usuários, através do comissionamento e da remuneração compartilhada. Além disso, não podemos esquecer de citar as campanhas de cross-selling do Contratou-Ganhou, onde os clientes, ao contratarem um serviço, ganham outro totalmente de graça, de acordo com o contrato.

Com esta plataforma inovadora, buscamos gerar um valor perceptível para as administradoras e imobiliárias, para que possam oferecer os melhores serviços a seus clientes finais. Tudo isso para que possam ter um processo de conversão de locação e de seguros condominiais mais efetivo, veloz e transparente.

Para mais informações, assista o vídeo onde Luiz Filipe Rezende, diretor comercial do Grupo O2, fala mais sobre a O2 Digital: https://youtu.be/43jSD5NpB_E

 

4 situações em que o Seguro Residencial pode ser acionado

Encontrar o lugar ideal para morar é um dos grandes desejos de muitos brasileiros. E, ao realizá-lo, a maior preocupação é a segurança com seus bens e familiares.

Para evitar esses imprevistos que ameaçam a segurança, existe a opção de contratar um seguro. Como medida preventiva, o seguro é um ótimo investimento por um valor muito em conta.

Confira as situações em que o seguro residencial pode ser contratado.

1- A proteção contra incêndios geralmente faz parte da cobertura oferecida na apólice de seguro. Se o que está dentro do imóvel for atingido por fogo ou fumaça, seja causado por um acidente, curto-circuito ou queda de raio, o segurado não precisa se preocupar. Com essa cobertura, de acordo com o valor contratado, ele terá um ressarcimento do que foi perdido.

2- O Brasil é o país com o maior número de quedas de raio. Por isso, é importante que o seguro cubra a reposição de aparelhos eletrônicos e eletrodomésticos que queimarem por queda de raio e oscilação de energia.

3- Todos os imóveis estão à mercê da natureza. Como as chuvas e temporais são bastante comuns em determinadas épocas do ano, é importante que casas e apartamentos estejam protegidos em relação a perdas causadas pela natureza.

4- Mesmo tomando todo o cuidado possível, existe a possibilidade de assaltos ao imóvel. Este tipo de cobertura ampara os bens levados ou danificados em casos de furtos ou roubos, de acordo com o valor contratado previamente.

Sempre esperamos não passar por tais situações, mas, caso algum desses imprevistos aconteça, é muito importante estar amparado. Conheça nossos seguros em: https://www.o2seguros.com.br/seguros/

 

Expansão do setor gera oportunidades para profissionais do seguro

,

O setor de seguros segue apresentando um cenário promissor e os resultados recentes comprovam esse avanço. Em 2017, o segmento registrou aumento de 7%, segundo dados da CNseg. Para este ano, a perspectiva de expansão é de 7,2% a 8,6%.

O crescimento verificado aponta o mercado de seguros como um dos mais relevantes para a economia brasileira, o que também gera novas oportunidades para os profissionais do ramo. Para quem deseja construir carreira no setor, uma das graduações mais indicadas e a mais procurada é a de Administração.

O administrador é o responsável pelo gerenciamento de recursos financeiros, materiais ou humanos de uma empresa. Cabe a esses profissionais definir estratégias e gerenciar o dia a dia da organização.

A Escola Nacional de Seguros oferece, no Rio de Janeiro (RJ) e em São Paulo (SP), o Bacharelado em Administração com Linha de Formação em Seguros e Previdência. Com duração de quatro anos, o curso permite que o profissional atue em todas as áreas de administração, além de propiciar conhecimentos específicos sobre no setor de seguros.

Além do Bacharelado, a Escola também oferece outro curso de nível superior: o Tecnólogo em Gestão de Seguros. Ministrado na capital fluminense, o curso tem duração de dois anos e oferece aptidões práticas e instrumentais da Administração. O tecnólogo também garante aos formandos a gratuidade para o Exame para Habilitação de Corretores de Seguros, possibilitando a atuação como corretor.

Inscrições e informações

As inscrições estão abertas para ambos os cursos e o processo seletivo acontecerá no dia 14 de julho, às 10 horas. As aulas terão início no dia 6 de agosto.

Mais informações estão disponíveis neste link.

Fonte: Revista Apólice

Saiba quais são os principais acidentes domésticos e como evitá-los

Acidentes domésticos são mais comuns do que se imagina. A boa notícia é que, em grande parte dos casos, esse tipo de ocorrência pode ser evitado com algumas medidas simples. Veja, a seguir, algumas dicas de como prevenir.

Queimaduras no fogão

Um dos grandes perigos da casa está na cozinha: o fogão. Os casos de queimaduras domésticas são muito comuns.

A maioria dos acidentes com queimaduras envolve crianças pequenas, que, por curiosidade e desaviso, mexem nas panelas que estão no fogão e acabam por virá-las sobre si.

Uma forma de evitar acidentes assim é sempre manter os cabos das panelas virados para dentro, desse jeito a criança não alcançará para puxá-las nem correrá o risco de passar por perto e bater no cabo da panela, derrubando-a.

Inalação de gás

Crianças pequenas costumam se encantar com os botões do fogão, e mexer neles é tentador. O problema é que a criança pode causar um vazamento de gás sem que o adulto responsável por ela perceba.

Para evitar esse risco, mantenha o registro do gás fechado sempre que não estiver em uso. Se o seu gás não for encanado, instale o botijão em uma área externa, assim, caso aconteça algum vazamento diretamente dele, não haverá perigo de explosões e intoxicação por inalação de gás.

Intoxicação com produtos de limpeza

Intoxicação com produtos de limpeza também é uma ocorrência muito comum com crianças pequenas. Armazenar produtos de limpezas em lugares de fácil acesso para as crianças é um convite para explorar, e é aí que mora o perigo.

Não são raros os casos em que crianças conseguem abrir a embalagem dos produtos e acabam por ingeri-los, intoxicando-se gravemente.  Caso isso ocorra, a recomendação é ir com a criança imediatamente a um Pronto Socorro. Não se esqueça de que é importante levar, também, a embalagem do produto.

O ideal, no entanto, é evitar acidentes como esse, procurando sempre armazenar produtos de limpeza em lugares aos quais a criança e animais domésticos não tenham acesso, sempre no alto. Se isso não for possível, coloque trincos ou cadeados nas portas dos armários.

Quedas

Quedas são comuns em qualquer fase da vida, mas no caso de quem é idoso, uma simples queda pode se tornar um grande problema devido à fragilidade dos ossos.

Algumas medidas simples vão ajudar a prevenir essa situação:

  • Tapetes devem ser evitados, mas caso sejam indispensáveis dê preferência aos antiderrapantes que grudam no chão e não oferecem risco de escorregar ao pisar;
  • coloque corrimão nas escadas para dar apoio na hora de subir e descer;
  • barras também devem ser colocadas no banheiro ao lado do vaso sanitário e nas paredes próximas ao chuveiro;
  • deixar todos os cômodos sempre bem-iluminados também pode fazer a diferença na hora de enxergar obstáculos no caminho.

Com esses cuidados simples, sua casa pode se tornar um ambiente muito mais seguro, trazendo mais proteção para você e quem você ama. Em todo caso, é sempre bom ter garantias para quando algo acontecer, por isso não deixe de fazer um seguro residência para que você esteja resguardado de acidentes e conte com apoio a qualquer momento!

 

Fonte: Meu Porto Seguro

3 riscos do vazamento de gás

Evite os riscos trazidos por problemas nos aquecedores, no fogão ou manuseio incorreto do botijão de gás.

Explosão e incêndio

O gás é uma substância altamente inflamável, daí sua utilidade em fogões e aquecedores. Uma simples faísca é capaz de gerar uma explosão e ainda aumentar o risco de um incêndio.

Asfixia

Ao contrário do que muitas pessoas pensam, o GLP (ou gás liquefeito de petróleo, como também é chamado o gás de cozinha) não tem odor próprio, e o cheiro que sentimos quando há um vazamento é causado por um produto adicionado ao gás justamente para que possamos detectar quando há algo de errado. E apesar de não ser tóxico, o gás pode causar asfixia, já que respirá-lo significa inspirar menos ou nenhum oxigênio.

Aumento na conta

Além dos riscos mencionados acima, mesmo quando o vazamento é pequeno, ele aumenta sua despesa com gás, já que o GLP vazado é desperdiçado.

Aumentos significativos na conta de gás ou na frequência de troca dos botijões, portanto, podem apontar para um vazamento no local. Fique atento a sua conta para detectar se há algo de estranho, dessa forma, você pode resolver o problema antes que ele se agrave.

Como detectar o vazamento de gás

Além do aumento nos gastos com o GLP e o cheiro característico, existem outras evidências do vazamento de gás:

-Passe uma esponja com água e sabão nas conexões, se aparecerem bolhas, é sinal de vazamento.

-Feche as válvulas ou os registros perto dos aparelhos de gás e confira, durante 20 minutos, se ainda assim há algum consumo.

-Tubulações de gás enferrujadas também podem ser sinônimo de problemas.

O que fazer em caso de vazamento

Se a hipótese do vazamento for confirmada, siga os passos a seguir:

-Imediatamente, feche o registro ou a conexão de gás.

-Evite encostar em aparelhos elétricos e interruptores do local.

-Os ventiladores não podem ser utilizados de forma alguma, já que podem soltar faíscas.

-Caso seu gás seja encanado, entre em contato com seu fornecedor. Do contrário, ligue para os bombeiros pelo 193 e acione também a companhia que forneceu seu botijão.

Como prevenir o problema

A instalação de gás mal realizada é tão grave quanto a precariedade de uma rede elétrica. Para prevenir problemas, o gás, em botijão ou encanado, bem como os aparelhos que o utilizam, deve ser instalado por um profissional em um local onde haja boa ventilação para que se dissipe no caso de um vazamento. Fazer uso de gás em um lugar fechado é extremamente arriscado.

Agora que você já sabe como identificar e prevenir o vazamento de gás e conhece também os riscos que esse problema pode trazer, compartilhe as dicas com seus amigos e familiares, assim, todos ficam atentos protegidos!

Fonte: Meu Porto Seguro

4 dicas sobre seguros obrigatórios para condomínios

,

Você sabia que todo prédio de habitação é obrigado a ter um seguro, que é considerado uma despesa ordinária e deve vir no extrato do condomínio como despesa de manutenção do prédio? Pois é!

De acordo com a Lei 4.591/64, o seguro deve ser feito dentro de 120 dias, contados a partir da data da concessão do documento que comprova que o imóvel foi construído de acordo com as exigências estabelecidas pelo código de obras da prefeitura. O condomínio que ignorar essa regra estará sujeito a multa.

Para desmistificar a questão e tirar algumas dúvidas, separamos, aqui, 4 dicas sobre os seguros obrigatórios dos condomínios. Confira!

  • O Seguro deve abranger toda a construção, contando as áreas comuns e as autônomas, visando garantir algum sinistro que cause incêndio ou destruição da construção. A cobertura deve abranger riscos de incêndio, raios, explosões, danos elétricos, desabamentos, vendavais, queda de aeronaves, entre outros acidentes.
    Inclusive, é interessante que uma cobertura completa seja escolhida, já que, assim, nem o síndico nem os condôminos terão maiores problemas ou prejuízos caso venha a acontecer algum acidente no condomínio.
  • O síndico é o responsável pela contratação do seguro obrigatório em um condomínio, não sendo necessária a consulta em Assembleia. O que vale ser explicado aos condôminos em reunião, por questões de transparência na administração, é a escolha da seguradora, os valores, condições de pagamento, etc.
    Existem, é claro, algumas coberturas opcionais nestes seguros, como a danos em elevadores e portões automáticos, furto ou roubo de automóveis, etc. Essas sim deverão ser discutidas e aprovadas em Assembleia pelos moradores.
  • É importante ressaltar que o seguro cobre apenas o condomínio, e deve ser contratado de acordo com a lei, respeitando o seu valor de mercado ou o valor em relação ao IPTU. Também cabe dizer que, caso queira, o condômino pode contratar a complementação do seguro em sua unidade.
  • Em regra, não a contratação de um seguro individual para um apartamento específico não interfere em relação ao seguro obrigatório por lei. Porém, ao contratar o seguro geral do condomínio, seria interessante que o síndico já solicitasse à seguradora alguns pacotes para aqueles que se interessarem em manter suas unidades asseguradas.

Esperamos que, com essas dicas, fique um pouco mais fácil de entender a importância e os detalhes do seguro obrigatório dos condomínios.

Caso ainda tenha dúvidas ou queira mais informações sobre esse (ou qualquer outro) tipo de seguro, entre em contato conosco. Nossa equipe comercial terá um grande prazer em atendê-lo.

Como o Seguro Fiança pode ajudar na hora de alugar um imóvel

Na hora de alugar um imóvel, uma as principais questões é a necessidade de um fiador para fechar o negócio, certo? Por isso, é essencial que todos conheçam a importância do Seguro Fiança, uma excelente opção para a hora de assinar o contrato do seu novo lar.

Para as imobiliárias e administradoras que já disponibilizam esse serviço, é imprescindível que suas vantagens sejam destacadas. A principal delas, com certeza, é a saúde da sua carteira, uma vez que a seguradora se torna a principal pagadora do contrato, após o cliente passar pelo seu crivo e ser aprovado. Isso significa que, em uma eventual inadimplência por parte do contratado, contando um período de 60 dias para abertura do sinistro, a seguradora passa a arcar, retroativamente, com as despesas que se acumularem. A empresa cuidará das contas em atraso, colocando prestações de aluguel e condomínio em dia, além, é claro, das contas mensais, até que a negociação amigável ou, em casos extremos, o despejo, sejam feitos.

É válido ressaltar que o Seguro Fiança não é um produto novo no Mercado, mas está atualizado. Entre suas novidades, a principal é a queda de seu preço, já que antes era muito caro, o que podia atrapalhar a sua contratação. Agora, com os diferentes produtos ofertados ao locatário, diversas formas de pagamento e maneiras de contratação, o Seguro Fiança tornou-se muito mais viável para a maioria das pessoas.

Para os locatários, o principal motivo de adesão ao seguro seria evitar a necessidade, muitas vezes constrangedora, de conseguir um fiador para seu imóvel. Além disso, o pagamento pode ser feito, por exemplo, diretamente à imobiliária, através de boletos ou cartão de crédito, à vista ou parcelado. É muito mais segurança e tranquilidade em um momento conturbado de negociação.

Com isso, vale ressaltar que a locação será resguardada, mantendo uma relação mais tranquila entre o cliente e a imobiliária ou administradora, ainda que aconteça algum imprevisto.

Esperamos que, com este post, tenha ficado ainda mais claro do que se trata o Seguro Fiança, qual a sua importância e quando deverá ser utilizado. Se, ainda assim, persistir alguma dúvida sobre o assunto, entre em contato conosco. Nossa equipe terá um grande prazer de atendê-lo.

Câmeras de segurança: tipos e onde instalar no condomínio

Cada vez mais pessoas estão procurando a comodidade e segurança de morar em um condomínio fechado. Ter uma portaria vigiada 24 horas, guarita blindada, além de seguranças por toda a parte são fatores que aumentam essa sensação de proteção.

Nesse sentido, as câmeras de segurança são itens fundamentais. Existem vários modelos disponíveis no mercado, que se diferem em tamanho, alimentação, alcance, etc. A seguir apresentaremos alguns tipos e daremos dicas de onde instalar as câmeras em seu condomínio.

 

Quais os tipos de câmeras de segurança?

São muitos. Para facilitar, vamos separá-los por categorias: conforme o tipo de alimentação, transmissão, recepção e resolução da câmera.

 

Alimentação

Hoje o mercado é dominado por câmeras digitais, sendo que as analógicas somente complementam sistemas já existentes. Muitas são alimentadas por baterias, o que é favorável pois dessa forma elas não dependem de cabos de energia. Existem, também, modelos alimentados pelos cabos de rede, dispensado a instalação de mais cabos elétricos.

 

Transmissão

Cabo de rede e wireless (sem fio) são os tipos mais comuns de transmissão. O primeiro é mais indicado para lugares com menor extensão, pois não exige um cabeamento muito longo. Já o segundo é muito mais prático e mais usado hoje em dia, pois não exige cabos e pode ser utilizado em áreas bem maiores.

 

Recepção

A maioria das câmeras de segurança, hoje, é IP, ou seja, pode ser acessada de qualquer celular ou computador. Isso gera uma grande praticidade, pois qualquer ponto do condomínio pode ser monitorado de qualquer lugar.

 

Iluminação, resolução e outros detalhes

Quanto à iluminação, as câmeras com sensor CCD são as mais procuradas, uma vez que se adaptam facilmente em locais pouco iluminados.

A resolução é medida pelo número de linhas horizontais. Sendo assim, é recomendado comprar modelos a partir de 480 linhas. Lembre-se que câmeras também têm a função de identificar um possível criminoso. Existem, ainda, as que se movimentam horizontal e verticalmente, sendo possível acompanhar detalhadamente qualquer ação.

 

Onde instalar as câmeras no condomínio?

A quantidade de câmeras de segurança que devem ser instaladas no condomínio varia de acordo com a área total.

É recomendado o uso de, pelo menos, uma câmera a cada cinquenta metros na área externa do condomínio. Além disso, áreas como playground, piscina, estacionamento e áreas de fundo ― geralmente mal iluminadas ― merecem atenção especial.

O que vai sempre determinar a área de cobertura e capacidade de aproximação de uma câmera é a lente, que pode variar de 04 a 18 mm, além da presença de infravermelho e microfone para captação de áudio.

É importante que haja um bom planejamento das áreas a serem cobertas antes de adquirir um sistema de câmeras, levando em conta a iluminação e o tamanho de cada local.

 

Quem terá acesso às imagens?

Uma vez instalado o sistema de câmeras de segurança do condomínio, é preciso ficar atento à questão do acesso às imagens captadas.

Lembre-se de que os condomínios têm áreas comuns como hall de entrada, garagem e corredores. Nesses locais, o acesso às imagens gravadas é permitido a qualquer morador, para que este saiba quem anda circulando pelo condomínio, gerando uma relação sadia entre os moradores.

Já em locais mais fechados, como elevadores e salão de festas, é mais prudente (mas não obrigatório) que somente zeladores e seguranças observem as câmeras.

Hoje você viu como planejar a instalação de câmeras de segurança em seu condomínio, analisando os diferentes tipos para cada área e propósito. Se gostou de nossas dicas ou ficou com alguma dúvida, não deixe de comentar no post.

 Fonte: Condlink

Seguro Incêndio Imobiliário – o que você precisa saber

Na matéria de hoje, falaremos melhor, trazendo diversas informações, sobre um seguro extremamente importante: o Seguro Incêndio Imobiliário. Por isso, para conhecer um pouco mais sobre essa modalidade, entendendo-a melhor e conferindo alguns detalhes, continue lendo esse post!

O Seguro Incêndio Imobiliário visa proteger o patrimônio do proprietário do imóvel, cliente da imobiliária. De acordo com a Lei do Inquilinato, assim como expresso no contrato de locação, a contratação desse seguro é obrigatória. A administradora deve, então, salientar essa obrigatoriedade.

No momento do fechamento do contrato de locação, a imobiliária/administradora tem a missão de auxiliar o cliente, ajudando-o, inclusive, na contratação desse seguro, principalmente por se tratar de algo obrigatório. A empresa orientará o cliente a respeito de fatores importantes do seguro.

Em relação à cobertura, a principal desse seguro, que é normalmente contratada pelas imobiliárias/administradoras, resguarda o imóvel quando situações como incêndio, raios, explosões, fumaças e queda de aeronave ocorrem, estando o imóvel, portanto, protegido.

A cobertura de perda de aluguel cobre, em casos de incêndios, o pagamento das despesas com acomodação em outro local, no período em que o imóvel afetado estiver sendo reparado dos danos ocorridos. Esse é um diferencial extremamente tranquilizador para o inquilino.

Já a assistência 24 horas, por sua vez, beneficia o locatário de diversas formas, com soluções como, por exemplo, a disponibilidade de profissionais como bombeiros hidráulicos e chaveiros, em qualquer horário do dia, durante, é claro, a vigência do seguro.

Quando o locatário contrata o serviço do Seguro Incêndio Imobiliário através da própria administradora/imobiliária, consegue preços melhores, já que, com a imobiliária tendo vários clientes dos quais faz seguros, a taxa do mesmo acaba ficando reduzida, pela grande quantidade que ela contrata.

É importante ressaltar que o certificado do seguro tem que ser, impreterivelmente, emitido pela seguradora, não pela corretora de seguros e, tampouco, pela administradora. Emitindo o certificado e a apólice, é ela a responsável, também, pelo pagamento de possíveis sinistros.

Esperamos que você tenha gostado da matéria de hoje e que, nela, tenhamos conseguido esclarecer os aspectos importantes do Seguro Incêndio Imobiliário. Se você tiver alguma dúvida, nem pense duas vezes, pergunte-nos, que nós tentaremos ajudar, sempre!

Ideias para atrair mais moradores para a assembleia

Qual é o maior drama de todo síndico de condomínio? Se você acha que é a inadimplência dos condôminos, errou! O maior desafio de todo síndico é fazer os moradores comparecerem à assembleia de condomínio. Com tanto assunto de interesse de todos para ser votado, pouca gente dá o ar da graça nas reuniões e isso deixa o trabalho do síndico muito difícil.

Uma pesquisa feita pela empresa paulistana Lello, especializada em administração de condomínios, mostra que cerca de 70% dos moradores não comparecem à assembleia de condomínio. Essa é uma questão preocupante, já que todos os moradores devem ser responsáveis pelo condomínio. Algumas ações podem ajudar a mudar essa situação. A seguir, confira 5 ideias para atrair mais moradores para as assembleias de condomínio!

 

1. Aposte na tecnologia

É importante criar mecanismos para manter os moradores sempre informados sobre as novidades do condomínio. Uma boa forma de fazer isso é contar com a ajuda da tecnologia e dos meios de comunicação. Grupos nas redes sociais, WhatsApp e e-mails podem ajudar a alinhar todas as informações relacionadas ao residencial.

Uma portaria com defeito, uma mudança no sensor de presença e até a comunicação de suspensão momentânea do fornecimento de luz podem ser comunicadas por esses canais. Naturalmente, os avisos e lembretes das reuniões de condomínio também podem ser enviados facilmente por esses meios.

 

2. Proponha uma gestão participativa

Não basta ir às reuniões de condomínio, é preciso participar ativamente das discussões e se inteirar do dia a dia. Uma forma de estimular a participação dos moradores nas reuniões de condomínio é formar pequenas comissões de moradores para tratar de temas específicos. Uma comissão de segurança que poderá discutir a possibilidade de implementar uma portaria remota, por exemplo, uma comissão de sustentabilidade, que poderá decidir sobre coleta seletiva ou outras comissões de interesse dos condôminos.

 

3. Seja breve e pontual

Nada pior para quem chega pontualmente em uma reunião do que ter que ficar esperando os retardatários. As assembleias de condomínio devem ser pontuais e objetivas. Tenha uma pauta bem definida e estimule os presentes a serem sucintos nas suas apresentações. Se for necessário, cronometre as falas. Para as votações importantes, estimule um quórum mínimo e faça uma ata breve com as resoluções.

 

4. Ofereça atrativos

Muitas vezes, os síndicos têm dúvidas de como conduzir as reuniões da melhor forma, porque os moradores ficam impacientes. Uma alternativa interessante é oferecer alguns atrativos. Você pode propor um lanche simples ou convidar alguém para falar de um assunto do interesse de todos, como a rede de vizinhos protegidos ou a incidência de escorpiões na região, por exemplo. Sempre é possível adicionar alguns chamarizes às assembleias de condomínio.

 

5. Experimente fazer reuniões externas

Experimente fazer reuniões externas para trazer um pouco mais de leveza ao clima da reunião. Pode ser uma praça em frente ao condomínio ou até um parque ecológico do bairro. Às vezes, é preciso ousar e criar alternativas capazes de tirar as pessoas da rotina e também da zona de conforto.

Atrair mais moradores para a assembleia de condomínio é mesmo um grande desafio, mas que precisa ser vencido pelo síndico. É necessário experimentar e ver quais dessas ideias podem dar mais certo no seu condomínio.

 

Fonte: Condlink