Posts

O que você precisa saber sobre Danos Elétricos

Os danos elétricos são a fonte das principais ocorrências de sinistros nos condomínios brasileiros. Esses problemas são perigosos, pois, além de danos materiais, podem gerar sérios problemas aos moradores e frequentadores dos edifícios. Por isso, resolvemos abordar esse tema no post de hoje. Confira!

Muitos dos acidentes relacionados aos danos elétricos acontecem porque o brasileiro, de forma geral, não tem o hábito de fazer a manutenção periódica e preventiva do sistema elétrico. As pessoas acabam esquecendo que o sistema elétrico tem prazo de validade, podendo provocar incêndios com a falta de manutenção.

Independente do tipo e tamanho do local em questão, é importante que uma avaliação anual seja feita, verificando fiações (principalmente as antigas), tanto dos fios rígidos, como dos mais maleáveis – além de vários outros elementos que compõem o sistema. Dessa forma, são evitados muitos acidentes.

Um dos erros mais frequentes é o uso incorreto das tomadas, quando se utilizam vários aparelhos numa mesma tomada elétrica, o que pode gerar a sobrecarga de energia, causando incidentes, que podem ser graves. Ou seja, uma simples atitude pode ser muito perigosa, e muitas pessoas não têm noção disso.

Portanto, o síndico precisa manter as instalações elétricas em dia, e deve utilizar mecanismos de segurança que evitem certos danos elétricos, protegendo os moradores e funcionários. E, nesse contexto, a manutenção periódica se destaca, devendo ser feita com profissionais adequados.

Além disso, é importante observar as questões legais relacionadas ao assunto, cumprindo todas, evitando que o condomínio seja multado, ou, muito pior, que algum acidente grave aconteça. É necessário que as construções tenham um projeto elétrico, além do fio terra.

E algo que também é muito importante é realizar reuniões, tanto com moradores, como com os funcionários do condomínio, a fim de esclarecer alguns aspectos relacionados a esse assunto, promovendo a prevenção de acidentes, com palestras e/ou cursos, que podem ser realizados no próprio condomínio.

E então, o que você achou das informações que trouxemos na matéria de hoje? Esperamos que tenha gostado e que tenham servido para enaltecer a importância da manutenção preventiva que deve ser feita, periodicamente, nos sistemas elétricos. Qualquer dúvida, nos pergunte!

Como deixar a casa mais segura?

A segurança é uma preocupação constante entre muitos brasileiros, principalmente porque os níveis de violência têm aumentado, tornando-se ainda mais preocupantes. Por isso, resolvemos tentar te ajudar de alguma forma, trazendo, no post de hoje, dicas de como deixar sua casa mais segura. Confira a seguir!

  • Caso você vá fazer uma viagem, deixando o imóvel sozinho, peça para amigos ou familiares de confiança passarem na sua casa com certa frequência, regando as plantas existentes e movimentando o local;
  • Em contrapartida, não comente com estranhos sobre qualquer período de ausência, evitando “curiosos”. Se possível, desligue a campainha do imóvel, evitando um truque em que as pessoas tocam apenas para testar se há pessoas na casa ou se ela está vulnerável.
  • Em qualquer circunstância, não deixe muito dinheiro e joias e objetos de valor em casa. Utilize os cofres dos bancos, por exemplo.
  • Caso você tenha um jardim, mantenha-o sempre limpo e organizado, evitando a sensação de abandono, que pode atrair bandidos.
  • Utilize câmeras na frente da casa e nas áreas de entrada dela, assegurando-se e inibindo mal intencionados.
  • Além disso, a iluminação também é um fator muito importante. Utilizando spots com LED, que gastam bem pouca energia, deixando algumas áreas acesas durante toda a noite.

E então, o que você achou de nossas sugestões? Já seguia alguma (s) dessas medidas?! Tem outras dicas?! Se sim, divida-as com a gente e, dessa forma, nos ajude a transformar outros lares em locais seguros e mais protegidos de ações de bandidos.

Dicas e orientações de segurança para porteiros.

A maior parte das invasões a condomínios se dá pela portaria de pedestres, por falta de procedimentos corretos de segurança dos porteiros. Por isso, seu treinamento adequado é fundamental.

Ao atender visitantes, o portão somente pode ser aberto após avisar o morador e obter sua autorização. Na dúvida, solicitar ao morador para vir identificar tal visitante, mantendo-o ainda do lado de fora.

No caso de entrega de encomendas, avisar o condômino e solicite sua presença na portaria. Na ausência do condômino, receber e guardar para, posteriormente, ser retirado por um morador ou entregue por um funcionário: jamais permita que o entregador leve pessoalmente a encomenda.

Prestadores de serviços: avisar o condômino e só abrir a porta mediante autorização do morador. Depois que entrar, pedir crachá com foto e anotar os dados de seus documentos Se for prestador de serviço para o condomínio, só abrir a porta depois de autorizado pelo zelador. Também deve-se pedir o crachá e anotar os dados.

Em caso de obras no condomínio, só permitir o acesso de funcionários listados pela empreiteira, portando crachá com foto. Em caso de dúvida, chamar o zelador.

Os porteiros e seus substitutos devem ser alertados quanto aos disfarces que os ladrões têm usado para invadir os condomínios.

Nos horários de limpeza e recolhimento de lixo, manter as entradas do edifício fechadas.

Na entrada ou saída de pessoas do condomínio, somente abrir o portão após verificar se não há suspeitos próximos.

Não devem aceitar a guarda de chaves das unidades e dos automóveis dos moradores.

Não comentar sobre a vida pessoal dos condôminos, como horários em que podem ser encontrados e outras informações.

É interessante que seja instalada uma linha telefônica na portaria, para que se possa acionar rapidamente a polícia ou os bombeiros em caso de emergência, sem depender do zelador – que pode não estar no condomínio na hora. Neste caso, é conveniente pregar no telefone uma lista com o telefone da delegacia mais próxima, bem como do Corpo de Bombeiros e da conservadora do elevador.

Fonte: PM-SP e Conteúdo SíndicoNet